06 06/2016

Porquê devemos nos dar férias

Eu sempre acho que não posso e não devo tirar férias. Quando minha mulher começa a planejar uma viagem eu já penso que devo trabalhar o dobro de horas por dia e aos finais de semana também.

"Preciso deixar tudo em ordem antes de sair..."

Tenho que deixar a empresa em férias também, ou seja: acho que vou conseguir resolver tudo e nesse período que estarei ausente nenhum cliente fará solicitação alguma.

E aí minha mulher diz:

- Fechei nossa viagem!!! Nós vamos para "bzbzbzbzbzbzbzbzbz"...

É mais ou menos isso o que ouço, como se fosse um bloqueio para não ter de ouvir que vou parar por alguns dias.

O dia de minha pausa se aproxima e descubro que ela me tirará da zona de pressão (dia-a-dia da Empresa) e me colocará na zona da emoção. Ela adora escolher lugares inusitados para conhecer. Dessa vez, Índia. Sempre quis conhecer a Índia.

Deixo para arrumar a mala na última hora, pois tento aproveitar cada minuto que ainda tenho. A última coisa que fecho não é a mala, e sim o computador.

No caminho de casa até o aeroporto os emails são enviados do meu celular. Pronto, não tem mais jeito e é hora de entrar no modo avião.

 


Mais de 20 horas depois, uau!!!! Chegamos na Índia, e confesso que esperava algo mais reconfortante. Talvez minhas últimas viagens para Ásia tenham me deixado mal acostumado (China, Thailandia, Camboja).

Me deparei com uma loucura como nunca tinha visto em nenhum canto do mundo. Entendo agora por que muita gente desiste da Índia no terceiro dia de visita.

É caótico.

Mas você têm que dar uma chance para entender. Ao menos tentar. E nós tentamos.

Muito barulho, buzina, e é quase impossível tentar entender o fluxo das ruas e avenidas. É a tal da bagunça organizada. As pessoas com aquelas roupas coloridas, aquele brilho no olhar único e sorriso, estão acostumadas e se sentem talvez conformadas com tudo aquilo. É muito interessante e me fez pensar se é assim que minha empresa vive. Uma bagunça organizada e confortável. O que quero dizer é que esses são bons momentos para você refletir sobre a dinâmica e organização do seu negócio.

 

elefante_india

 

selfie_india

(A foto acima, é um daqueles momentos incríveis que acontecem nesses cantos do mundo) 

Passados quase 20 dias, tive o imenso prazer de ficar alguns dias "descansando" nas ilhas Maldivas, pois a Índia foi intensa.

airplane

 

Primeiro um voo ate Abu Dhabi, outro voo ate Malé, mais um voo de bi-motor até uma outra ilha que não me recordo o nome, e depois um barco até o atol Lammu. Já no barco, a recepção foi bem bacana. Meu tênis foi "confiscado" pois uma das leis da ilha é ficar com pés descalços. Na ilha, fomos recepcionados maravilhosamente bem, e as estadias foram perfeitas! E só de escrever, tenho boas recordações laughing

 

 

ilha

O dia de ir embora, também foi muito bacana, pois fica um sentimento que estão esperando nosso retorno. Fiz um comentário pós viagem no tripadvisor e a resposta foi rápida e convidativa para um retorno.

O que quero dizer com tudo isso? É que a venda, recepção, estadias e pós venda tem o mesmo padrão, e realmente, o quanto isso é importante. Mas quando paro para analisar friamente, não é que não há defeitos, claro que há pequenos defeitos, mas é tudo tão bem pensado, com um excelente suporte. Alguns exemplos: antes mesmo que você pense em comer, alguém do staff te indica opções de almoço na ilha; o home theater do bangalô além de bom, possui uma excelente setlist; você tem uma bicicleta para andar na ilha com lanterna para andar a noite; tem um cinema à noite ao céu aberto; sorvetes à vontade para você se refrescar; os mergulhos são super emocionantes; vi diversos animais marinhos, incluíndo tubarões (algum dia escrevo minha ligação com tubarões) .

Enfim, tantas coisas que teria de dedicar um post só para isso, e talvez o lugar ideal realmente seja no tripadvisor. Você não tem chance de pensar "poderia ser... Ou poderia ter..." A mecanica da ilha é incrível, um processo muito bem desenhado em um ambiente de alto risco, pois como disse, o complexo está numa ilha. Literalmente no mar. Uma pequena adversidade da natureza pode causar um bom estrago.

Eu fiquei muito feliz dentro de uma ilha com uma mecânica estável, provavelmente com um imenso brilho nos olhos todo dia que acordava. Mas se eu estivesse sozinho nesse hotel maravilhoso, com essa natureza incrivel, será que eu sentiria o mesmo conforto? Claro que não! E é isso que trouxe de experiência para meu projeto: qualquer negócio precisa de um suporte. Precisa ser bom no começo, meio e fim.

Realmente, quando retorno de viagem, sinto que ganho uns 10cm de altura e enxergo melhor onde tenho que melhorar, o que tenho que fazer e principalmente separar o importante do urgente.

Eu só tenho que agradecer estas oportunidades e vivências, as escolhas da minha mulher (Cica) mesmo sabendo que quando as próximas férias estiverem chegando perto, vou querer trabalhar umas 18 horas por dia até chegar o dia da viagem.

 

elefante

 

india

 

cafe

 

cafe2

 

 

Comentários